InovaçãoNewsletter

Sistema inteligente vai otimizar acompanhamento de leitos usados no tratamento de Covid-19

0

Já está disponível no mercado um sistema inovador que vai possibilitar maior controle de informações sobre internação e monitoramento de leitos das unidades de saúde que atendem pacientes de Covid-19. O projeto, da empresa Computação Brasil, foi desenvolvido pela Unidade EMBRAPII – Instituto Federal da Bahia (IFBA), através do Polo de Inovação Salvador (PIS), e validado a partir de uma base de dados da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). A expectativa é de que a inovação facilite o atendimento, transferência e regulação dos pacientes entre as unidades hospitalares baianas, podendo ainda ser utilizada em outras instâncias públicas, como a Central de Regulação de Leitos.

Na prática, o sistema reproduz em tempo real o cenário atualizado da Covid-19, apresentando quantitativo de leitos Covid disponíveis e taxa de ocupação hospitalar para leitos de Enfermaria Adulto, Enfermaria Pediátrica, UTI Adulto e UTI Pediátrica da Bahia. Além disso, utiliza a tecnologia deep learning (aprofundamento do aprendizado da máquina) para previsibilidade de oferta, demanda e tempo de permanência dos pacientes nos leitos. Outra vantagem é a identificação da taxa de ocupação por unidade de saúde através do módulo de pesquisa por Tipo de Unidade (Convencional, Referência ou Retaguarda), por Macrorregião e por Município.

O projeto do sistema integrado envolveu, durante dois meses, uma equipe de 12 pessoas, entre docentes e estudantes do Doutorado Multidisciplinar e Multiinstitucional em Difusão do Conhecimento (DMMDC-IFBA) e do Mestrado em Engenharia de Sistemas e Produtos (PPGESP-IFBA) das unidades de Salvador, Santo Amaro e Barreiras e já está sendo negociado pela empresa demandante em rodadas de prospecção. Com possibilidade de replicação, é possível a utilização deste sistema em outras instâncias públicas e ser aplicado para o acompanhamento de outros tipos de doenças.

Iniciativas contra a Covid-19

A EMBRAPII é uma organização social que tem contrato de gestão com o Ministério da da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Educação (MEC), e Saúde (MS). Em seis anos de operação, totaliza R$ 1,7 bilhão em investimentos em inovação com mais de 1.200 projetos. Em seu modelo operacional, os valores dos projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) são divididos entre a instituição, as Unidades EMBRAPII (centros de pesquisa credenciados) e a empresa demandante.  Desde o início da pandemia, a instituição tem adotado uma série de medidas para o desenvolvimento de projetos com o objetivo de viabilizar soluções que unam a pesquisa ao setor empresarial neste enfrentamento. Já são mais de 60 projetos apoiados para o diagnóstico, monitoramento e tratamento da doença.

Nova plataforma do São Francisco Vida aprimora atendimento ao cliente

Artigo anterior

Venturus e PUC-Campinas mapeiam perfil epidemiológico na RMC

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar