NewsNewsletter

Johnson & Johnson MedTech capacitará jovens em tecnologia em situação de vulnerabilidade

0

Até o dia 5 de julho estarão abertas as inscrições para o programa 1000 DEVs — Talentos para o bem na saúde, criado pela Johnson & Johnson MedTech Brasil e a plataforma de inovação Distrito Os 80 estudantes selecionados farão um treinamento em desenvolvimento de software e linguagem de programação por cinco meses, oferecido pela EduTech Mesttra, startup de tecnologia e inovação. Além disso, os jovens serão apadrinhados por empresas que integram o projeto, com a chance de uma contratação remunerada.

Os candidatos devem ter entre 18 e 24 anos (não há limite de idade para pessoas com deficiência); cursar ou ter concluído o ensino médio ou superior; ter disponibilidade para assistir as aulas ao vivo no período noturno, de segunda à sexta-feira e se identificar com a área de tecnologia. Como o programa foi idealizado para dar oportunidades a grupos que historicamente têm menos acesso a programas de carreira e desenvolvimento, os jovens em situação de vulnerabilidade social e frequentadores da rede pública de ensino terão prioridade na seleção.

No ano passado, o programa 1000 DEVs formou 55 jovens, dos quais 50% eram mulheres, moradores das periferias de 19 estados brasileiros. Depois de passar pelo curso, onde também receberam mentoria de líderes da Johnson & Johnson, todos os estudantes foram contratados pelas empresas e startups madrinhas como programadores júnior, e cinco deles foram admitidos pela própria empresa.

“A Johnson & Johnson MedTech tem em seu DNA o compromisso de colocar o bem-estar dos médicos, pacientes, funcionários e da comunidade em que vivemos em primeiro lugar. Isso faz com que busquemos continuamente trazer soluções que melhorem a saúde e a qualidade de vida de todos — especialmente daqueles que estão em situações menos favorecidas ou de vulnerabilidade” afirma o presidente da Johnson & Johnson MedTech Brasil, Gustavo Galá. “Acompanhar o crescimento, a formação e a contratação de 100% dos jovens da primeira turma nos mostrou que estamos no caminho correto e nos incentivou a continuar com o programa para impactar mais vidas e o sistema de saúde como um todo. Esse é apenas o início de nossa jornada.”

A transformação digital acelerada pela pandemia de covid-19 aumentou a busca por profissionais qualificados, principalmente na área de tecnologia. O Mapa do Trabalho Industrial 2022-2025, realizado pelo Observatório Nacional da Indústria, identificou que quase 500 mil vagas deverão ser criadas até 2025 no Brasil, mas ainda há a necessidade de qualificação da mão de obra.

“O setor de saúde tem acelerado a transformação digital para superar os desafios históricos de democratização de cuidados de saúde de forma sustentável”, explica Fabrício Campolina, diretor sênior de healthcare transformation da Johnson & Johnson MedTech. “Como consequência, a demanda por profissionais capacitados aumenta e o programa 1000 DEVs busca diminuir a distância entre quem precisa de uma oportunidade e quem busca talentos nas áreas de tecnologia.”

Startup de impacto social oferece cirurgias oftalmológicas para pessoas de baixa renda

Artigo anterior

Projeto da Portal Telemedicina voltado para a saúde de crianças é selecionado pelo Unicef

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também pode gostar

Mais News