quinta-feira, maio 30, 2024
Home Inovação Alma Sírio-Libanês e Microsoft usam óculos de realidade mista para aprimorar a assistência médica e apoiar a gestão hospitalar

Alma Sírio-Libanês e Microsoft usam óculos de realidade mista para aprimorar a assistência médica e apoiar a gestão hospitalar

por Redação
0 comentário

Para trazer os avanços da tecnologia em realidade virtual para a operação médico-hospitalar, o Sírio-Libanês, por meio da sua vertical de tecnologia Alma Sírio-Libanês, conta com o apoio da Microsoft no uso do HoloLens 2, óculos de realidade mista. O hospital está avaliando diferentes possibilidades de uso dessa tecnologia e já iniciou algumas provas de conceito com o dispositivo, que proporciona uma experiência imersiva ao combinar o mundo físico com o digital, beneficiando o planejamento e a execução de procedimentos, acelerando fluxos, reduzindo erros e melhorando o relacionamento com o paciente.

As iniciativas do Sírio-Libanês com o HoloLens 2 são exemplos de como a tecnologia pode ser usada para melhorar a qualidade da assistência médica. Nos próximos três anos, essa é uma tecnologia que deverá abrir novas modalidades e ampliar a oferta de serviços e criar processos de gestão no hospital. “A realidade mista tem o potencial de revolucionar a assistência médica, proporcionando visualização aprimorada de dados, treinamento e educação inovadores, colaboração facilitada entre profissionais de saúde e engajamento do paciente,” considera Diego Aristides, Chief Technology Officer da Alma Sírio-Libanês.

Um dos cenários em que o HoloLens 2 já está sendo avaliado é o de manutenção dos equipamentos, tanto predial como de engenharia clínica. Dessa forma, o técnico no local pode se comunicar de forma remota e mais interativa com um especialista, que não precisa estar no local do equipamento para realizar a manutenção, tornando o processo mais fácil e superando as barreiras geográficas para dar suporte. O Sírio-Libanês tem hoje bastante capilaridade na sua operação, com várias unidades hospitalares em São Paulo e Brasília, unidades ambulatoriais e consultórios em empresas e entidades por meio do seu programa de Saúde Populacional. “Com o uso da realidade mista, os profissionais podem visualizar dados de forma mais imersiva e interativa, permitindo diagnósticos mais precisos e ações mais eficazes tanto para serviços médicos como de outras naturezas. Além disso, a tecnologia pode ser usada para treinamento médico, simulações de procedimentos e colaboração remota entre profissionais de saúde”, afirma Aristides.

Segundo Andrea Cerqueira, vice-presidente de Vendas Corporativas para Clientes e Startups da Microsoft Brasil, as possibilidades oferecidas pela realidade mista com o HoloLens 2 são imensas e revolucionam o setor de saúde. “As tecnologias baseadas em realidade mista estão surgindo com grande potencial de melhorar a colaboração e otimizar o trabalho das equipes no ambiente remoto. Com o Sírio, estamos realizando um trabalho amplo que contempla desde a manutenção de equipamentos até o trabalho médico junto ao paciente. Nossa colaboração passa por criar solução que vão impactar o treinamento dos profissionais de saúde, a assistência remota de um médico para a sua equipe, que contribuirá para a realização de procedimentos que, sem a necessidade do profissional estar no mesmo ambiente físico que o restante da equipe, contribuirá para que o atendimento seja realizado com ainda mais rapidez, além dos testes com exames de imagem que estão trazendo uma nova possibilidade para esses procedimentos” conclui.

No médio prazo, o Sírio-Libanês está iniciando o processo de integração para que os exames de imagem de um paciente possam ser unificados, como tomografia, ultrassom e ressonância, e aplicados via o Hololens 2 em imagens holográficas durante um procedimento. Dessa forma, o médico poderá ver a imagem real e a imagem de todos os exames de diagnóstico prévios ao mesmo tempo, direcionando o profissional com imagens que o seu campo de visão não tem acesso no momento da operação. As imagens são tridimensionais, ou seja, ao mudar o ângulo da sua cabeça, o médico poderá ver outras imagens complementares que não estão visíveis ao olho nu. “A adoção da realidade mista na área da saúde é um campo em evolução, ainda há muita oportunidade a ser explorado e é esse potencial que estamos descobrindo” informa Conrado Tramontini, Gerente da Garagem Deep Tech, time que conduz as iniciativas de realidade mista na Alma.

O Sírio-Libanês já começou a treinar radiologistas intervencionistas para uma prova piloto do uso da tecnologia HoloLens 2. Todo o manuseio da imagem em si tem um processo de curva de aprendizagem, assim como a gestão integrada das informações de cada paciente para que estejam disponíveis via HoloLens 2 para os médicos. “Temos uma expectativa de começar a ter os médicos usando essa tecnologia entre 18 a 24 meses”, explica Tramontini.

Entre as outras funções que já estão sendo avaliadas pelo Sírio-Libanês, em parceria com a Microsoft, há o uso do HoloLens 2 para direcionar punções, o que hoje é feita dentro da sala com o aparelho de tomografia para posicionar a agulha. Com o uso de imagens prévias, essa punção poderá, futuramente, ser feita com o apoio dos óculos de realidade mista, apoiando o profissional a direcionar a agulha para o local correto. Essa aplicabilidade já está também em prova de conceito e deve levar 3 anos para ser validado, informa Tramontini. “Iniciativas como essas do Sírio-Libanês são um passo importante na validação de uma tecnologia que tem o potencial de melhorar significativamente a qualidade da assistência médica e transformar a maneira como os profissionais de saúde trabalham”, conclui.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias