InovaçãoNewsletter

Farmácia de São Paulo inova com robô que entrega medicamentos em segundos

0

Um robô que seleciona os medicamentos e os entrega no balcão da farmácia em até 30 segundos começa a operar na capital paulista. Chamado BD Rowa, o robô, presente em 53 países e em mais de 100 pontos de venda na América Latina, chega à Drogaria Soares da Vila Mariana, em São Paulo.

Fabricado e distribuído pela BD, o robô apresenta uma série de funcionalidades que torna a operação de gerenciamento automático de medicamentos mais ágil e eficiente, abrangendo recebimento, armazenamento, dispensação e controle de produtos, incluindo o nível do estoque e as datas de vencimento.

A automação vem ao encontro dos avanços do varejo farmacêutico, impulsionados pela pandemia. Vendas online e serviços de entrega em domicílio levaram farmácias e drogarias a se adaptarem às novas tecnologias disponíveis no mercado, tanto para organização e controle interno, como, principalmente, para melhorar a experiência dos clientes. O processo da seleção e entrega dos produtos chega a ser até 22 vezes mais rápido em comparação à operação manual.

“Com a otimização do tempo gerada pela robotização, os atendentes de loja e os farmacêuticos conseguem estar efetivamente à disposição do cliente. Esse novo cenário representa menos filas, menos espera e mais escuta e orientação. Sem dúvida, esses foram os nossos principais ganhos, assim como para os clientes”, comenta Fernando Padilha Pinto, sócio-diretor da Drogaria Soares.

Com quatro unidades na capital paulista, a matriz na Vila Mariana é a responsável pela redistribuição dos medicamentos e produtos para as demais lojas. A operação, também realizada pelo robô, passou a ser executada em menor tempo e sem risco de divergências em relação aos pedidos.

“É uma solução que utiliza inteligência artificial para beneficiar quem busca por agilidade na operação e no atendimento. Para os varejistas, resulta numa experiência positiva diante do grande portfólio de produtos que ofertam ao mercado, com milhares de itens. Os atendentes e farmacêuticos passam a cumprir melhor o seu papel na atenção primária à saúde e os clientes recebem maior acolhimento. É a tecnologia a favor da humanização dessas relações”, afirma Walter Baxter, CEO da BD.

A automação também permite às farmácias e drogarias terem controle integral de eventuais perdas e desvios, além de ganho de espaço na loja.

Como funciona o BD Rowa

O robô opera com base em inteligência artificial que assimila as práticas diárias de recebimento, armazenamento e entrega de medicamentos, garantindo controle da operação e a agilidade no atendimento ao cliente.

Com o recebimento da prescrição, o farmacêutico ou atendente coloca os dados dos medicamentos no sistema e, a partir deste primeiro passo, o robô opera em três fases: admissão, quando ele recebe, via sistema, todos os dados da prescrição; preparação, quando ele coleta na prateleira do próprio dispositivo os medicamentos de acordo com a quantidade e dosagem; e dispensação, quando ele coloca os medicamentos em uma esteira, que leva os medicamentos até o balcão. Este processo, desde o primeiro passo, leva no máximo 30 segundos.

Esta tecnologia faz o controle imediato do estoque, após dispensar cada medicamento, repondo de acordo com a demanda cotidiana da farmácia, evitando atrasos, erros e inconformidades no próprio inventário.

Teste genético aprimora diagnóstico e tratamento do câncer de pulmão

Artigo anterior

Ford cria simulador de corrida para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também pode gostar