terça-feira, julho 16, 2024
Home News Implante dentário inovador facilita reabilitação de pacientes

Implante dentário inovador facilita reabilitação de pacientes

por Redação
0 comentário

A primeira parte do processo digestivo é ainda na boca, quando os dentes trituram os alimentos. Isso significa que, muito além da autoestima afetada e de eventuais transtornos psicológicos, a falta de dentes na boca prejudica essa etapa importante da digestão e pode estar associada a mais de 15 patologias. A lista vai de gastrite, úlcera e prisão de ventre à enxaqueca. O Ministério da Saúde, por exemplo, recomenda mastigar os alimentos 30 vezes antes de engolir. Sem a mastigação correta, o processo digestivo fica mais lento e dá sensação prolongada de estufamento abdominal.

“Digerir os alimentos significa quebrá-los em pedaços cada vez menores para que o organismo consiga absorver os nutrientes”, explica o médico gastroenterologista Rodrigo Aires de Castro, do Hospital Anchieta de Brasília. “Quando não mastigamos adequadamente os alimentos, transferimos para o estômago um trabalho que deveria ser feito pelos dentes. Isso, além de tornar o processo digestivo mais lento, sobrecarrega o estômago, podendo levar a sintomas.”

Para quem tem problemas com a falta de dentes, a principal sugestão é procurar um cirurgião dentista para correção do problema. Mesmo com a dentição completa, para que a digestão ocorra da melhor maneira, a recomendação do médico é uma alimentação variada, rica em frutas e vegetais, dividida em pelo menos cinco refeições diárias, balanceadas nos demais grupos de alimentos.

Dificuldade na pele

A vida do brasiliense Wilber Kleber Vasconcelos foi marcada pela baixa autoestima e pelos problemas derivados da falta de dentes. Devido à falta de condições financeiras para fazer tratamentos, precisou arrancá-los depois de sofrer com dores intensas. “Vivi esse sofrimento até chegar ao sorriso vazio. Perdi os dentes cedo e tinha o desejo de arrumá-los, mas não tinha como. Se você for a um almoço, não consegue comer uma azeitona ou um milho assado, um churrasco”, relata o paciente, que também conta que a falta de mastigação contribuiu para um aumento de peso.

“Fui a vários consultórios e fui bem atendido, mas não consegui ajuda, pois a minha gengiva ficou muito fina e precisava fazer enxerto, além de outras complicações. Por isso, não havia dado certo até então”, conta Kleber. Em janeiro, ele receberá um implante tecnológico renovador por meio de uma ação social.

Implante tecnológico

O implante customizado de Kleber é produzido por meio de uma tecnologia de impressão 3D em titânio, com exclusividade da empresa brasiliense CPMH Digital no Brasil, produzida de maneira semelhante em apenas quatro fábricas em todo o mundo. A prótese CustomLIFE substitui qualquer dente e serve tanto para pacientes com ausência de dentes (pacientes edêntulos) como aqueles que não têm osso suficiente na região para fazer implantes convencionais. A tecnologia estreou em 2019 e, desde então, atendeu a cerca de 100 casos em todo o País.

Comparada às demais opções disponíveis no mercado nacional, que muitas vezes precisam de um tempo para cicatrização óssea, a reabilitação do implante neste caso é imediata. Todo o processo, desde os exames iniciais até a realização do implante, leva de um a três meses. Como nas demais cirurgias, o estado de saúde do paciente deve ser analisado para descobrir eventuais contra indicações.

“Outra vantagem é a dispensa no processo de enxerto, o que normalmente faz o paciente ter longa espera de até dois anos para obter uma prótese fixa nos tratamentos tradicionais”, explica o cirurgião-dentista Fred Rodger. Realizado por profissionais habilitados, o processo cirúrgico não difere muito dos implantes convencionais. Nas primeiras 48 horas, a alimentação deve ser líquida ou pastosa. A partir daí, os hábitos alimentares são retomados gradativamente, à medida que o paciente se habitua com a nova prótese.

“Como esse implante permite a instalação de uma prótese fixa logo após a cirurgia, o paciente se sente seguro para se alimentar adequadamente em pouco tempo, além de falar, sorrir e socializar normalmente, sem insegurança em relação ao sorriso”, complementa a também cirurgiã-dentista Danielle Sales. “O implante dentário, além de restaurar os dentes, restaura vidas. Já me emocionei com inúmeros relatos de pessoas que não tinham mais o prazer de sorrir ou sair de casa e voltaram a ter uma vida social”, comenta Rodger.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias

© Copyright 2022 by TI Inside