News

Em parceria com a Rice University, Hospital de Amor realiza evento de biotecnologia em Barretos

0

Em parceria com a instituição norte-americana Rice University, o Hospital de Amor, de Barretos,  realiza dias 7 e 8 de maio, o 1º Hackathon Challenge.  O evento, que reunirá estudantes e profissionais da área de saúde das duas organizações, tem por objetivo discutir os desafios e as oportunidades da saúde pública no mundo, buscando o desenvolvimento de novas soluções tecnológicas. É a primeira vez que a Rice University promove no país uma ação deste porte.

Em painéis, médicos e pesquisadores do Hospital de Amor e os especialistas da Rice University discutirão temas voltados à saúde urbana e ambiental, à saúde comunitária e doenças crônicas e à ciência comportamental e educacional. Os profissionais falarão ainda sobre a aplicação de tecnologias vestíveis (wearables) nos diagnósticos e como a tecnologia pode ser usada nos tratamentos e na prevenção ao câncer.

Durante o 1º Hackathon Challenge, os estudantes com especialidades diferentes serão desafiados a desenvolver soluções de tecnologia para aprimorar os serviços de saúde pública.

“O intuito é descobrir novos talentos da medicina e incentivá-los a pesquisa e a criação de novos projetos. Sabemos que o país é cheio de mentes brilhantes e que podem contribuir para melhorar a saúde pública, principalmente no combate de doenças como o câncer”, afirma Edmundo C. Mauad, diretor do Hospital de Amor.

“Ao longo da parceria com o Hospital de Amor observamos o quão grande é o potencial dessa instituição, sobretudo de seu centro de pesquisas. Acreditamos que os projetos elaborados durante o 1º Hackathon Challenge irão contribuir fortemente para a sociedade como um todo”, comenta David Lebron, presidente da Rice University.

Dentre os projetos que serão desenvolvidos no 1º Hackathon Challenge destacam-se: um software voltado para a comunicação eletrônica; um dispositivo automático para a aplicação de doses de radiofármacos; um dispositivo portátil de bomba a vácuo e um dispositivo portátil de fixação para o processamento dos tecidos biológicos com a inclusão automática de parafina para operação em qualquer ambiente. Também serão elaborados aplicativos visando o controle de qualidade, monitoramento dos efeitos da quimioterapia, e orientações pré-operatórias.

Programação

No primeiro dia de evento, 7 de maio, acontecerão palestras mediadas pelos médicos e pesquisadores  do Hospital de Amor: Henrique Silveira, Flávio Cárcano, Aline Espanhol, Rui Manuel Reis, e Ricardo Reis.

Durante o almoço, os participantes também terão a oportunidade de acompanhar uma palestra ministrada pelo astronauta brasileiro Marcos Pontes.

No dia 8 de maio será a vez dos estudantes apresentarem seus projetos no 1º Hackathon Challenge, coordenado por Vinícius Vasquez, do Hospital de Amor, e por Maria Oden, da Rice University.

Participam do evento:

Edmundo C. Mauad, diretor do Hospital de Amor;

Henrique Silveira, pesquisador do Centro de Oncologia Molecular do Hospital de Amor e docente da pós-graduação em Oncologia do Instituto de Ensino e Pesquisa da Fundação Pio XII;

Flávio Cárcano, oncologista clínico e pesquisador Clínico e professor na Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos Dr. Paulo Prata;

Aline Espanhol, médica de família no Hospital de Amor e professora da Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos Dr. Paulo Prata;

Rui Manuel Reis, coordenador do Centro de Pesquisas de Oncologia Molecular do Hospital de Amor;

João Luiz Brisotti, professor na FACISB (Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos Dr. Paulo Prata);

Kathy Ensor, professora de estatística da Rice University;

Raphael Luiz Haikel Junior, diretor médico das Unidades de Prevenção do Hospital de Amor;

Jayter Silva de Paula, médico especialista em Cabeça e Pescoço do Hospital de Amor;

Chris Fagundes, professor assistente em Psicologia da Rice University;

Carlos Eduardo Goulart Silveira, médico do Departamento de Prevenção do Hospital de Amor;

Vinicius Duval da Silva, pesquisador e professor do curso de pós-Graduação Stricto Sensu do Hospital de Amor;

Ashok Veeraraghavan, professor de engenharia elétrica e computação da Rice University;

Luiz Fernando Lopes, diretor médico do departamento Infantil do Hospital de Amor;

Doug Schuler, professor de negócios e políticas públicas da Rice University;

Carlos Eduardo Paiva, oncologista clínico e professor de Stricto Sensu do Hospital de Amor;

Tomasz Tkaczyk, professor de bioengenharia da Rice University;

Matias  Eliseo  Melendez, pesquisador do Centro de Pesquisas em Oncologia Molecular e professor do programa de pós-graduação em Oncologia do Hospital de Amor;

Annika Evasn, candidata a doutorado em nome do Laboratório Suh da Rice University;

Daniel Grossi Marconi, médico coordenador do Departamento de Radioterapia do Hospital de Amor;

Ellen Baker diretora do Projeto ECHO do MD Anderson Cancer Center;

Rebecca Richards, professora de Bioengenharia e diretora do Rice 360º Institute for Global Health;

Ricardo dos Reis, oncologista do Departamento de Ginecologia e professor do programa de pós-graduação do Hospital de Amor;

Mikki Hebl, professora de psicologia e gestão da Rice University;

Silvia Maria Prioli, médica coordenadora do Centro de Melhoria em Mamografia, radiologista titular e coordenadora do Programa de Controle de Qualidade em Mamografia do Hospital de Amor;

Cristina Mendes de Oliveira, pesquisadora do Centro de Pesquisa em Oncologia Molecular do Hospital de Amor;

Eduardo Mario Dias, da Escola Politécnica em São Paulo;

Vinícius Vazquez, Diretor de Extensão do Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital de Amor;

Maria Oden, Professora de Bioengenharia da Rice University;

Rafael Figueroa, CEO do Portal da Telemedicina no Brasil;

Hospital de Amor                

Excelência em oncologia, o Hospital de Amor de Barretos registra 6.000 atendimentos por dia, 100% gratuitos. Acolhe pacientes de todo o Brasil, com profissionalismo e humanização. Com 56 anos de história, o Hospital possui unidades de tratamento e prevenção. Nas cidades de Barretos (SP), Jales (SP) e Porto Velho (RO) encontram-se os hospitais que oferecem tratamento para as pessoas que já têm a doença.

Os Institutos de Prevenção, que realizam exames de diagnóstico precoce, estão presentes nas seguintes cidades: Barretos (SP), Fernandópolis (SP), Porto Velho (RO), Ji-Paraná (RO), Campo Grande (MS), Nova Andradina (MS), Juazeiro (BA) e Lagarto (SE) e Campinas (recém-inaugurado). Há projetos em andamento em Macapá (AP) e novas parcerias estão sendo fechadas em Rio Branco (AC) e com o estado de Mato Grosso para a construção de Centros de Prevenção. Em Palmas (TO), o Hospital de Amor dará início à construção de um Hospital para o tratamento da doença.

Philips apresenta novo equipamento de ressonância magnética na JPR

Artigo anterior

Samsung apresentou novos aparelhos de ultrassom na 48ª Jornada Paulista de Radiologia

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Mais News