NewsNewsletter

Conexa Saúde recebe R$ 200 milhões de aporte para expandir portfólio de serviços

1

A Conexa Saúde, startup de telemedicina do fundo de venture capital BMG UPTech, acaba de levantar R$ 200 milhões em uma rodada e investimento liderada pela Goldman Sachs Asset Management para financiar seus planos de expansão de seu portfólio de serviços. Os investimentos foram iniciados pela Goldman, que aportou R$ 140 milhões, e completados pela General Atlantic, que injetou R$ 50 milhõe, e a Igah Ventures e a Endeavor Scale-Up, que investiram os R$ 10 milhões restantes.

Para o CEO do Grupo BMG, Eduardo Dominicale, a conquista é motivo de orgulho. “A cada aporte em alguma startup com a qual nos relacionamos ou mantemos conexão mostra que estamos no caminho no qual apostamos: de fomentarmos o ecossistema da inovação, da criatividade e da solução para várias questões do dia a dia da nossa sociedade.”

Na visão do CEO do BMG UPTech, Rodolfo Santos, a rodada de investimentos vai permitir à Conexa aumentar seu portfólio de serviços, aumentando a monetização de sua base atual. “Além disso, o momento é oportuno para sua consolidação nesse nicho do mercado de saúde, com soluções interessantes para os clientes e beneficiários”, analisa.

Fundada em 2016, a Conexa oferece serviços de pronto-atendimento virtual; atendimento especializado, com 30 especialidades médicas; atenção primária; e o atendimento de saúde mental, que ela passou a ofertar desde a compra da Psicologia Viva, em 2021, aportada pelo BMG UPTech.

Para o fundador da Psicologia Viva, Fabiano Justino, o papel dos investidores que apostam em startups na fase de crescimento é essencial – no caso da Psicologia Viva, o BMG UPTech deu seu apoio em 2017, via o programa Fiemg Lab. “Esse apoio acaba sendo um grande diferencial para as startups crescerem no aspecto financeiro, na visibilidade e no networking, e na conexão com todo o ecossistema da inovação. O BMG UPTech foi o primeiro fundo a colocar dinheiro na Psicologia Viva e acreditou na gente lá atrás e isso fez toda a diferença na nossa trajetória, até chegarmos aqui e sermos incorporados pela Conexa”, ressalta.

Planos para o futuro

Com o novo aporte de investimentos, o plano da Conexa é passar a ofertar dois novos serviços: o monitoramento de doenças crônicas — como diabetes e obesidade —, e a coordenação de todo o cuidado do paciente para as operadoras. “Queremos conseguir gerir a navegação dos pacientes até o atendimento físico, usando health analytics, ou seja, banco de dados com todas as informações do paciente, seu histórico de saúde, sintomas, internações, etc., para que ele seja encaminhado para o melhor hospital mais próximo a ele”, pontua Guilherme Weigert, CEO da Conexa.

A startup já atende grandes operadoras de saúde, como Unimed, Sul América e Bradesco, e também empresas como Mercado Livre, Roche e Vale, que oferecem teleatendimento médico como benefício para os funcionários. A startup realiza cerca de 500 mil atendimentos por mês.

Hapvida NDI e IDOMED lançam programa de especialização médica em cinco capitais

Artigo anterior

Portal de informação e atualização médico-científica Diálogo Roche ganha nova versão

Próximo artigo

1 Comentário

  1. Viva
    Eu gostaria de ter uma conversa com um dos gestores da Conexa Saúde para trocas de idias e conselhos para um projeto meu de negócios em Telemedicina aqui em Moçambique/África.
    Cordias saudações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também pode gostar

Mais News