segunda-feira, julho 22, 2024
Home Artigos Qual é o papel da TI no desenvolvimento do setor farmacêutico?

Qual é o papel da TI no desenvolvimento do setor farmacêutico?

por Walter Ezequiel Troncoso
0 comentário

Com boas projeções de desempenho, o mercado farmacêutico no Brasil deve crescer 10% neste ano, segundo dados apresentados em julho no Fórum Expectativas 2023, do Sindusfarma (Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo). Logicamente, para suportar esse crescimento, as soluções tecnológicas incorporadas pelo segmento farmacêutico para atender ao complexo ecossistema de saúde e bem-estar do país, que envolvem aspectos como desenvolvimento de produtos, gestão de materiais, fabricação e comercialização de medicamentos, logística e distribuição e receituário, devem ser amparadas por um sólido respaldo de segurança e eficiência.

Atualmente, são vários os caminhos em TI para a evolução do setor no Brasil. Algumas soluções envolvem analytics e big data para atendimento ao cliente, processos de rastreabilidade, gestão de estoques e insumos, sistemas relativos aos pontos de vendas e infraestrutura em nuvem. Existem caminhos tecnológicos de ponta que ainda têm muito a crescer no país, relativos à chamada Indústria 4.0., com o uso de inteligência artificial, IoT e machine learning.

Promissores para a garantia de segurança, eficiência e agilidade, tais caminhos vêm para facilitar a entrada e saída de insumos na indústria, fazer com que os medicamentos cheguem aos pontos de venda e hospitais nas cidades de todo o país e, principalmente, possibilitando que as pessoas possam utilizá-los no momento em que precisam.

A seguir, detalho um pouco sobre como algumas tecnologias podem impactar nos processos do segmento farmacêutico:

Analytics e CRM

A análise de grandes volumes de dados precisa ser capaz de acompanhar os padrões na área da saúde, e identificar, através do uso de big data, como determinados medicamentos ou linhas de produtos estão performando no varejo, o quanto a indústria vendeu e lucrou com determinado medicamento e assim por diante. Outros exemplos relevantes de sua aplicação são a implementação de sistemas específicos, por meio dos quais é possível analisar composições químicas ou facilitar testes clínicos para as áreas de pesquisa e desenvolvimento (P&D).

Com um CRM bem implementado, o relacionamento com o cliente deixa de gerar problemas. A indústria precisa cumprir os rigorosos padrões exigidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Gestão de dados

Para garantir que toda a informação coletada seja mais bem aproveitada pela indústria farmacêutica, a gestão de dados passa a integrar a gestão de estoque, a gestão de insumos e a gestão de consumo nos pontos de vendas, para justificar, por exemplo, com base nos cadastros feitos no estoque, mais precisamente no registro de insumos, como um medicamento foi produzido e qual foi o seu custo final.

Além disso, quando um insumo adquirido entra na esteira de produção, é preciso justificar também a sua saída para manter assim um controle de qualidade apurado. A indústria precisa sempre saber com exatidão o que adquiriu, o quanto gastou e de que forma o material foi utilizado.

Tudo isso feito de forma automatizada e integrada entre farmacêutica e as redes de farmácias, para saber através da gestão de consumo nos pontos de vendas o que as pessoas estão consumindo ou não em cada região do país.

Com o apoio da TI, da automação industrial e do big data, é possível realizar o monitoramento dos processos de forma a assegurar o cumprimento do controle de qualidade da indústria farmacêutica e a devida gestão da informação ao coletar, armazenar e organizar todos os dados.

Processos de rastreabilidade

Com o abastecimento diário de grandes, médias e pequenas farmácias espalhadas pelo país, estruturar de forma eficiente todo o processo logístico com o big data, permite entender todas as etapas do processo, desde a aquisição do insumo, produção, transporte, até chegar ao consumidor final. Desta forma, a indústria é capaz de identificar quais regiões do país consomem mais determinado medicamento e atuar em tempo real na entrega, conforme a demanda de cada região. Isso envolve até ajudar a controlar o surto local de determinada doença, por exemplo.

E, com o apoio das soluções de GPS e QR Code, o processo de rastreabilidade exigido por lei, evita transtornos comuns de erros na impressão do código de barras em um lote de medicamentos, que resultam em caminhões parados por dias sem conseguir fazer a entrega dos produtos por falta de integração dos sistemas. Quando o sistema é bem implementado, evita também prejuízos de falsificação, roubo de cargas e ajuda no recall de lotes com problemas de qualidade. Além de permitir a chegada dos produtos aos lugares certos nos momentos certos, e contribuir com o processo de logística reversa, para a coleta de medicamentos vencidos e o correto descarte ambiental, seguindo os critérios estabelecidos pela Anvisa.

Infraestrutura em nuvem

Existe um forte movimento de migração de dados da indústria para a nuvem, que é um processo que pode reduzir exponencialmente os custos e diminuir os riscos no tratamento de dados contra o vazamento de informações, protegendo a integridade de dados, por oferecer um padrão com camadas de segurança além daquelas que uma infraestrutura interna é capaz de oferecer.

Automação industrial 

O processo de automação industrial permite reduzir a equipe trabalhando dentro da fábrica, ao implementar melhorias no processo produtivo. Com o auxílio de robôs, por exemplo, o processo de fabricação de medicamentos isola o ambiente, diminuindo o risco de proliferação de bactérias.

Big data, IA e machine learning 

Por meio das mais inovadoras tecnologias, espera-se alcançar um desenvolvimento cada vez maior da indústria farmacêutica no Brasil e no mundo, garantindo maior governança e controle maior dos processos, em tempo real. No infográfico da Inove Solutions, é possível conferir essas e outras soluções que podem levar inovação para a indústria farmacêutica.

*Walter Ezequiel Troncoso é sócio-fundador da Inove Solutions, startup especializada em transformação digital e cibersegurança por meio de soluções de alta tecnologia.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias

© Copyright 2022 by TI Inside