terça-feira, julho 23, 2024
Home Artigos Os impactos da prescrição eletrônica dentro (e fora) do varejo farmacêutico

Os impactos da prescrição eletrônica dentro (e fora) do varejo farmacêutico

por Carlos Pappini
0 comentário

Com a aceleração das ações digitais por conta da demanda forçada pela pandemia da Covid 19, tivemos um avanço acelerado de soluções dentro da cadeia da saúde. Uma delas, sem dúvida, foi a exponencialização do uso da prescrição digital, tanto no ambiente ambulatorial e hospitalar, quanto nos consultórios privados.

Assim como o prontuário eletrônico e os laudos on-line, a prescrição digital uma medida para simplificar e otimizar as atividades diárias dos médicos, pacientes e do varejo farmacêutico. De modo geral, a prescrição eletrônica é normalmente vinculada a alguma plataforma de telemedicina, permitindo que receitas ou solicitações de exames sejam geradas, transmitidas e preenchidas de forma virtual, mas também acompanhamos uma evolução do uso nas consultas presenciais.

É uma inovação bem-vista por todo o ecossistema, que quebra barreiras geográficas, agrega um banco de dados com cerca de 20 mil remédios; inclui módulos de interação medicamentosa; impacta positivamente a precisão e legibilidade; entre outras vantagens.

Para as farmácias, sobretudo, a prescrição eletrônica envolve benefícios que vão além da eficiência e rapidez que o novo mundo exige.

Mitigação de risco de troca da medicação

Conforme divulgado em alguns sites de notícias, estudos da Klas, empresa britânica voltada à área da saúde e tecnologia, mostra que 68% dos erros relacionados à medicação ocorrem pela incompreensão da grafia no receituário. Com ordens digitais claras e legíveis, as farmácias podem garantir que os pacientes recebam o tratamento correto, na dose certa, aumentando significativamente a segurança no processo.

Mais satisfação na jornada de compra

A prescrição eletrônica também beneficia a experiência do cliente com um processo mais rápido e conveniente para obter seus medicamentos, seja em ambiente digital, seja presencialmente em alguma rede, apresentando simplesmente um QR Code.

Integração do histórico do paciente

A tecnologia permite também que as farmácias acessem facilmente o histórico de medicamentos de um paciente. Isso é fundamental para identificar interações medicamentosas potencialmente perigosas e garantir que os tratamentos sejam seguros e adequados. Além disso, essa funcionalidade ajuda os farmacêuticos a oferecerem um atendimento personalizado e embasado em estudos com olhar no correto desfecho da assistência farmacêutica.

Para usufruir desses e outros benefícios, é importante privilegiar plataformas que ofereçam boa usabilidade, padrões de segurança de dados e integrem certificado digital para assegurar que o médico envolvido em qualquer prescrição tenha o CRM ativo. Hoje, até mesmo o Conselho Federal de Medicina (CFM) disponibiliza uma solução simples e gratuita para conectar profissionais, pacientes e farmacêuticos.

Diante de tantas vantagens, a prescrição eletrônica deve ser cada vez mais aprimorada, visando sempre à eficiência na prática médica, ao bem-estar dos pacientes e à excelência no atendimento farmacêutico. Portanto, é fundamental que todos os envolvidos sigam acompanhando essa evolução para suprir as necessidades de saúde da população de forma eficaz e segura.

Carlos Pappini, fundador do Conecta Médico.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias

© Copyright 2022 by TI Inside