terça-feira, julho 23, 2024
Home News Gargalos tecnológicos em hospitais seriam superados via healthtechs, diz estudo

Gargalos tecnológicos em hospitais seriam superados via healthtechs, diz estudo

por Redação
0 comentário

Cerca de 68% dos gestores e líderes de inovação de hospitais privados afirmaram que os principais gargalos tecnológicos nas instituições em que atuam poderiam ser resolvidos por meio de startups e healthtechs ou com a ajuda de empresas especializadas na área. É o que indica o mapeamento realizado em parceria pelas associações Nacional de Hospitais Privados (Anahp) e Brasileira de Startups de Saúde (ABSS) durante os meses de junho e julho. Apenas 29% acreditam que as soluções viriam de equipes internas.

Os principais problemas identificados pelos profissionais ouvidos são retenção de profissionais (17%), incorporação de inovação e tecnologia (16%), experiência do paciente (14%), gestão de processos (12%) e integração de sistemas (10%). 

“A dependência de poucos sistemas voltados ao segmento de hospitais torna o processo de integração e aquisição de novas tecnologias mais lento e complexo”, afirma Antônio Britto, diretor-executivo da Anahp. “A missão é tornar o processo como um todo mais fluido. Um profissional da assistência, atualmente, destina 60% do seu tempo de trabalho à bancada burocrática”, reitera Helen Mazarakis, diretora operacional da ABSS.

Entre os inúmeros desafios do setor na área tecnológica, 24% mencionaram a falta de interoperabilidade sistêmica, especialmente entre prontuários eletrônicos e registros da assistência via telemedicina, 24% a dificuldade de engajar o corpo clínico em novas tecnologias, 24% a falta de padrão na jornada do paciente, 9% a falta de padrão nos protocolos e 9% as inconsistências no faturamento.

Quando questionados sobre quanto teriam deixado de faturar em função dos gargalos diários, 37,6% informaram entre R$ 1 milhão e R$ 3 milhões, 20,8% até R$ 500 mil, 16,8% entre R$ 3 milhões e R$ 5 milhões, 12,9% entre R$ 500 mil e R$ 1 milhão, 7,9% acima de R$ 10 milhões e 4% entre R$ 5 milhões e R$ 10 milhões.

Em relação a investimentos em algum sistema, tecnologia, consultoria ou startup especializada nos desafios de negócio nos últimos dois anos, 85,1% informaram que houve, sim, esta aplicação, enquanto 10,9% disseram que não e 4% não souberam informar. Cerca de 70% relataram que os investimentos realizados trouxeram resultados práticos, enquanto 19% sinalizaram não ter identificado benefícios.

Das instituições ouvidas na pesquisa, 79% possuem área responsável por projetos de inovação (cujas diretorias são muito diversas: informática, qualidade, inovação e até diretoria executiva) e 60% atuam na área há, no máximo, dois anos, enquanto apenas 24% atuam há mais de três anos na área e/ou com projetos de inovação.

Para os entrevistados, colaborar para uma consciência coletiva de adaptações e mudanças constantes seria o segredo para o sucesso, além de combinar pessoas, processos, sistemas e aplicações de forma fluida e harmônica.

“O maior gargalo ainda parece ser cultural. Todo mercado que permaneceu por um longo tempo em uma constância passa por profundas transformações, sejam por parte dos grandes players sejam pelas demandas dos usuários. Isso vale para instituições de base tradicional ou para healthtechs“, finaliza a diretora da ABSS. 

“Desafio de Inovação Conahp 2022”

Após o levantamento, a Anahp, em parceria com a ABSS, lança o “Desafio de Inovação Conahp 2022”, que identificará sinergias entre os hospitais e as startups da do setor. Com isso, leva pela 5ª edição o projeto “Startups Anahp” para o maior congresso de saúde do país, a fim de possibilitar que startups com soluções voltadas à saúde possam apresentar seus projetos no Conahp.

O foco do programa será promover o encontro das startups de saúde com o setor de hospitais, identificar conjuntamente e de forma profunda os desafios enfrentados pelas instituições de saúde e buscar soluções que, de fato, correspondam às expectativas destas instituições. Com isso, o projeto proporcionará um ambiente em que as startups, em conjunto com os executivos de inovação dos hospitais, possam propor e/ou aprimorar soluções mais assertivas para os desafios do setor. 

As verticais prioritárias de atuação das startups para o desafio Conahp serão:

#Interoperabilidade

#Modelos assistenciais

#Capacitação e Retenção

#Modelos de Remuneração

As inscrições deverão ser feitas pelo site do programa, das 15h do dia 29/08 às 18h do dia 12/09. As dez melhores soluções terão a oportunidade de expor durante o Conahp e, a startup vencedora de cada eixo, será apresentada em um palco exclusivo do congresso, que acontece de 7 a 11 de novembro.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este website.

SAÚDE DIGITAL NEWS é um portal de conteúdo jornalísticos para quem quer saber mais sobre tendências, inovações e negócios do mundo da tecnologia aplicada à cadeia de saúde.

Artigos

Últimas notícias

© Copyright 2022 by TI Inside